Membros  Corpos Sociais  Estatutos Relatório de Actividades Plano de Actividades

A Uniapac África, é composta pelas associações de empresários, gestores e dirigentes de África filiadas na UNIAPAC e propõe-se colocar em evidência as questões que afetam o desenvolvimento das populações africanas e a promoção integral da pessoa. Destacamos, a boa gestão  da economia, a boa governação, a responsabilidade social das empresas e o desafio do pluralismo cultural e religioso.

A missão da Uniapac Africa é a da Uniapac Internacional: à luz dos ensinamentos do social da Igreja, o seu objectivo é de promover diante e através das pessoas e o bem comum da humanidade no seu conjunto, de tal maneira que eles se comprometam a favor da:

– Formação das consciências.

– Transformação das consciências, para melhor servirem.

– Construção de uma sociedade mais justa e mais humana.

A Uniapac-Africa cumpre com a sua missão através de diversas actividades, nomeadamente as obras económicas e sociais, as publicações, as pesquisas, os seminários, os forums, os colóquios, os congressos, etc.

Visão e objectivos : a Africa que queremos

  1. Intensificar o compromisso das Associações Nacionais para difundir e aplicar a Doutrina social da Igreja e ser factor de evangelização no mundo das Empresas e onde estamos inseridos como colaboradores.
  2. Consolidar e formalizar as Associações Nacionais, em todos os países da Africa e Madagascar.
  3. Potenciar o papel orientador da Uniapac no desenvolvimento económico e social e seja uma referencia onde os valores que promovemos animem as grandes decisões no nosso continente.
  4. Fomentar que os integrantes da Uniapac elaborem ideias  inspiradas na Doutrina Social da Igreja e assumam um papel de liderança na sociedade civil  através  de sua participação nos organismos empresariais e nas OSC (organizações da sociedade civil) nacionais e internacionais  promovendo assim o Bem Comum.
  5. Estabelecer canais de comunicação para que a Uniapac seja cada vez mais um veículo de maior transmissão de experiencias positivas realizadas pelas associações de cada país.
  6. Intensificar o relacionamento com as Uniapac de todo o mundo, com a hierarquia da Igreja e outras organizações do continente para fortalecer o movimento cristão mundial em sua acção para moderar os efeitos controversos da globalização e apoiar os seus efeitos positivos.
  7. Promover e ser uma referência da responsabilidade social inspirada na Doutrina Social da Igreja.